• Entrar
  • Cadastrar
Onde comer bem e com bom preço em São Paulo? Selecionamos 16 restaurantes com pratos deliciosos gastando pouco

Descubra os restaurantes bons e baratos para ter uma ótima refeição sem se preocupar com a conta

A gigante capital paulista tem restaurante de todos os preços e tipos de culinária (Créditos: Shutterstock e Reprodução Instagram)

Sair para comer fora em um restaurante pode ser um verdadeiro programa, mas até um passeio leve pode acabar pesado quando nos preocupamos demais com a conta. Para contornar o problema, muita gente procura os lugares mais baratos, só que esse barato pode sair caro e os pratos serem decepcionantes. Para provar que dá sim para comer bem e sem pagar o preço de um restaurante com estrela Michelin, o TudoGostoso selecionou 16 restaurantes bons e baratos em São Paulo para você provar comidas deliciosas e pagar um preço justo que cabe no seu bolso. Confira!

Restaurantes bons e baratos em SP

A capital paulista reúne gastronomia de todas as partes do mundo e tem restaurantes dos mais simples aos mais refinados. Veja sugestões de comida com bom custo-benefício em SP.

Casa de Ieda

Às vezes tudo o que queremos é uma boa comida caseira bem estilo ao que tem na casa da avó. É isso que vai encontrar na Casa de Ieda, um restaurante de comida típica baiana comandado pela dona da casa, a chef Ieda de Matos. O cardápio é simples e com poucas opções inspiradas na Chapada Diamantina, mas todas muito deliciosas, com destaque para o baião de dois e para o bolinho de pirão de queijo coalho com carne de sol na manteiga. Muitos ingredientes vêm diretamente da Bahia para garantir a qualidade. O preço vai de R$15 a R$40 e o endereço é Rua Ferreira de Araújo, 841, em Pinheiros.

Bánh Mì Vietnam

O Bánh Mì Vietnam é um restaurante com comida genuinamente vietnamita no bairro paulista de Bela Vista, o famoso Bixiga. Os pratos são inspirados na comida de rua do país, mas bem servidos em porções caprichadas em um restaurante com ambiente convidativo e opção de mesas no jardim. Os pratos estão na faixa de preço de R$14 a R$55 e tem versões vegetarianas e veganas. O Bánh Mì Vietnam fica na Rua Doutor Seng, 44.

Udon Jinbei

O bairro da Liberdade é o coração da comida japonesa em São Paulo e uma das opções com melhor custo-benefício é o Udon Jinbae. Como esperado, a especialidade local é o udon, mas o domburi, o tempurá, o curry e aperitivos como oniguiri valem tão a pena quanto. A vitrine do restaurante dá direto para parte da cozinha, deixando a mostra o preparo da massa artesanal feita no Udon Jinbae. O preço médio do udon é R$35 e o restaurante fica na Rua Thomaz Gonzaga, 51, Liberdade.

Le Manjue Café

O Le Manjue não é uma simples cafeteria, mas um restaurante com gastronomia orgânica e funcional, com pratos e lanches nutritivos e em conta. O prato do dia com salada, purê e a proteína da vez custa até R$49. Também tem opções de guloseimas, entradas e saladas a parte, muitas por menos de R$20. Tem coxinha de frango fit ou de jaca, esfiha de carne orgânica, empanadas e mais. O Le Manjue é comandado pelo chef Renato Caleffi e tem três casas, duas nos Jardins na Alameda Lorena e na Rua Oscar Freire e outra na Rua Afonso Brás em Vila Nova Conceição.

Jesuíno Brilhante

A comida nordestina do sertão potiguar é servida em São Paulo há 7 anos no Jesuíno Brilhante. É um restaurante tão caseiro que realmente fica numa casa que você entra pela garagem e pode se sentar em mesas nos muitos cômodos, da sala até os quartos no segundo andar. Baião de dois, bife ancho de sol, paçoca de carne de sol, é uma delícia melhor do que a outra. A carne de sol está em quase todos os pratos, mas tem opção de baião vegetariano e entrada de queijo coalho assado com melaço. Os pratos principais custam entre R$37 e R$58 com direito a acompanhamentos. O restaurante Jesuíno Brilhante fica na Rua Arruda Alvim, 187, em Pinheiros.

Botanista

Com nome de floricultura, o mais colorido no restaurante Botanista são seus pratos completos. Definida como cozinha de interior e sertão, a Botanista tem opções de comidas saborosas como cuscuz, pão de queijo de canastra com ovo, carola, canjiquinha, galinhada, pasta ao pesto e mais. Os pratos custam entre R$23 e R$40. De segunda a sexta ainda tem o PF de R$34 de sobrecoxa desossada e assada com pesto de amendoim e salsa, vinagrete de feijão fradinho e arroz. Para provar essa comida deliciosa é só ir na Rua Bento Freitas, 290, no Centro Histórico de São Paulo.

Lanchonete da Cidade

Lanchonete da Cidade é um espaço mais informal estilo lanchonete americana e famoso pelos seus hambúrgueres e petiscos. Mas o restaurante também tem pratos e saladas para quem prefere uma refeição completa. O “lanchonete no prato” é a opção que vem com mix de folha, batata frita, dois ovos fritos e uma proteína a escolha do freguês. O prato tem preço fixo de R$47 e os hambúrgueres saem entre R$30 e R$50. A Lanchonete da Cidade fica na Alameda Tietê, 110, no Jardim Paulista.

Celeiro da Fazenda

Com comida de fazenda no meio da cidade grande de São Paulo, o Celeiro da Fazenda é o que você espera de uma refeição no interior: mesa farta com comida deliciosa. O restaurante serve buffet de café da manhã, almoço e jantar com mais de 100 opções inclusas como saladas, comida de boteco, rodízio de hambúrguer e de pizza, ilha de churrasco, massas e crepes, sobremesas, sorvete e algodão doce. Durante a semana os valores são mais em conta, com o buffet do café saindo por R$39,90, e o buffet do almoço e o jantar por R$47,90. Crianças até 7 anos não pagam o self-service. O Celeiro da Fazenda tem duas unidades, a primeira na Avenida Luiz Dumont Villares, 651 em Jardim São Paulo, e a mais nova na Avenida Marquês de São Vicente, 1767, na Barra Funda.

Conceição Discos e Comes

A comida da chef Talitha Barros, responsável pelo restaurante Conceição Discos e Comes tem o arroz como especialidade. E não é qualquer arroz simples, e sim pratos tão completos quanto qualquer outro. Um exemplo é o arroz de costelinha, feito com arroz, costelinha, cheiro-verde, tomate e outros legumes, ovo opcional e tempero de comida fresca que não pode faltar. Os pratos especiais com arroz custam todos em torno de R$50. Outro ponto forte da casa é o pão de queijo gigante servido simples, com pernil, ou com pernil e ovo. O restaurante fica na Rua Imaculada Conceição, 151, em Vila Buarque.

Mapu

Mapu significa cultivo da mãe em mandarim e comida boa no restaurante de comida taiwanesa em São Paulo. O estabelecimento que se define como tradicionalmente inovador traz pratos com técnicas modernas e também receitas ancestrais de comidas típicas de Taiwan. Os baos, pãezinhos recheados e cozidos no vapor, são carro-chefe do Mapu e custam R$30 independentemente do recheio. Os petiscos para compartilhar como pururuca com tempero taiwanês e panqueca de cebolinha saem a partir de R$14. O Mapu é um bom restaurante para quem gosta de provar drinks diferentes com ingredientes e misturas únicas. O endereço do restaurante é Rua Áurea, 267, Vila Mariana.

Effendi

O Effendi é uma esfiharia e um restaurante armênio. De aparência simples, mas complexo no sabor, a especialidade do Effendi são as esfihas tradicionais que saem por a partir de R$8,70. Nas entradas tem homus, babaganuch, coalhada e mais pastas acompanhadas de pão sírio. Os pratos seguem as especialidades armênias como o sarmá de repolho ou de folha de uva, kibe cru e herissah. Dá para pedir porção inteira que serve até para dividir ou pedir a meia porção para experimentar outros pratos. Os preços variam entre R$30 e R$55. O Effendi fica na Rua Dom Antônio de Melo, 77, no bairro da Luz.

Benedita

O Benedita fica em uma casa moderna, mas com ares aconchegantes, e serve comida brasileira acima de tudo. Sempre mudando, a cada dia o restaurante tem um cardápio diferente, como se estivesse preparando comida da própria família. No fim de semana os pratos completões são de lei, mas durante a semana o menu tem os famosos PF de cerca de R$40. Pastel de angu, bolinho de estudante e moqueca capixaba são figurinhas carimbadas no restaurante. O Benedita fica localizado na Rua Havaí, 258, em Sumaré.


Pop Vegan

O Pop Vegan surgiu com a proposta de servir comida inteiramente vegana e preços populares que provam que dá para ter uma dieta barata e sem produtos de origem animal. No almoço eles trabalham com pratos do dia com preço fixo de até R$20 dependendo do dia da semana e se é entrega ou no salão. Sábado, por exemplo, é um dia que costuma ter feijoada vegana. Eles também têm pizzas à la carte a partir de R$39 ou rodízio por R$44 e hambúrgueres a partir de R$10. No Pop Vegan tem venda de marmita congelada e as embalagens de entrega são biodegradáveis. O restaurante fica localizado na Rua Fernando de Albuquerque, 142/144, Consolação.

Da Quebrada

O Da Quebrada é o restaurante-escola do projeto Gastronomia Periférica com o projeto Mãe Terra. Além de formar novos chefs, o restaurante usa ingredientes de pequenos produtores da periferia, 100% vegano e sem desperdiçar nenhuma parte comestível dos alimentos. O restaurante chegou a participar do Taste São Paulo Festival como parte da iniciativa de gastronomia social e sustentável. O cardápio muda para se adaptar à sazonalidade e à produção dos fornecedores e foca em poucas opções preparadas com maestria. O típico PF vem com arroz integral, feijão, farofa, legumes e molho. Já um exemplo de prato Especial Mãe Terra é o risoto de cogumelos com quinoa. Ambos têm preço de R$40,90. O Da Quebrada fica na Rua Harmonia, 271, em Vila Madalena.

Gopala

O Gopala é um restaurante de comida lactovegetariana inspirada pela culinária indiana misturada com a gastronomia brasileira. O cardápio varia dependendo do dia da semana e o local trabalha com esquema de menu pronto com prato completo com mais salada, suco e sobremesa inclusos no preço entre R$50 e R$59. Muitos dos pratos são praticamente releituras do nosso queridinho arroz com feijão e batata usando ingredientes mais risco como arroz integral com grão-de-bico e gengibre, feijoada de feijão azuki e mandioca frita com gersal. O Gopala tem dois endereços, um na Rua Dr. Melo Alves, 54, em Cerqueira César, e outro na Rua Harmonia, 484, em Sumarezinho.

Mocotó

O Mocotó começou como negócio de família com o restaurante do pernambucano Seu Zé de Almeida que inspirou seu filho, o chef Rodrigo Oliveira, no comando do Mocotó. O restaurante ganhou fama com sua comida nordestina de qualidade e recebeu até o selo Bib Gourmand do Guia Michelin, reservado para restaurantes com boa comida e preço mais acessível. Dentro dessa lista, o Mocotó tem um preço um pouco mais alto e seu prato mais caro custa pouco mais de R$100, mas ainda pode ser um lugar de comida boa e acessível por causa de seus petiscos de menos de R$20 e dos vários tamanhos de porções dos pratos principais. O famoso caldo de mocotó, por exemplo, custa de R$20,90 na versão mini até R$59,90 no tamanho grande. O grupo Mocotó hoje em dia tem quatro casas: o Mocotó Vila Leopoldina, o Mocotó Shopping D, o Mocotó Café do Mercado de Pinheiros, e o Balaio IMS no Instituto Moreira Salles de Bela Vista.

Veja mais:
O mistério por trás dos pratos quentes nos restaurantes: entenda motivo e sirva assim em casa também
Você precisa conhecer essa cidade em São Paulo que tem vinho premiado, gastronomia europeia e fica pertinho da capital!
Viagem de fim de semana: 13 destinos perfeitos para um bate e volta de São Paulo

Temas relacionados