• Entrar
  • Cadastrar
O que acontece se eu comer um alimento queimado?

Torradas, churrasco e outros alimentos costumam a ter uma crostinha queimada: entenda o que pode causar ao organismo o hábito de comê-la.

Alimentos queimados fazem mal à saúde? Entenda! (Foto: Shutterstock)

Aquela fatia de torrada com a borda queimadinha e coberta com geleia, vegetais tostadinhos da grelha e marshmallows crocantes com um pedaço de chocolate amargo: diferentes comidas queimadas fazem parte no dia a dia sem a gente nem perceber… Mas será que é seguro comer?

Os alimentos queimados têm sido estudados por seu potencial carcinógeno em função da acrilamida, substância química liberada durante a produção deles que pode aumentar o risco de desenvolver determinados tipos de câncer, como nos rins, nos ovários e no endométrio. A seguir, o TudoGostoso te explica melhor essa relação e o que acontece quando você come esses alimentos.

O que é a acrilamida?

Essa substância química é formada em determinados alimentos ricos em carboidratos quando são cozidos e processados em altas temperaturas: ela é formada quando os açúcares do alimento (glicose ou frutose) reagem com um aminoácido livre chamado asparagina.

Atualmente, a ciência ainda estuda o impacto da acrilamida em grandes quantidades no corpo: estudos recentes revelam que a exposição à acrilamida pode aumentar o risco de vários tipos de cânceres e doenças crônicas.

E esse é um tema que divide opiniões: a Cancer Research UK nega que o consumo de alimentos com acrilamida cause câncer e ressalta que não há evidências suficientes para provar isso, por outro lado o Programa Nacional de Toxicologia dos EUA determinou que a acrilamida é "razoavelmente prevista como um carcinógeno humano".

O que é certo em relação aos prejuízos da acrilamida é seu poder neurotóxica: ela pode afetar o sistema nervoso. Apesar de o motivo ao certo não justificado pela ciência, mas uma das teorias mais estudadas é de que a acrilamida prejudica as proteínas estruturais nas células nervosas e pode inibir sistemas anti-inflamatórios que protegem as células nervosas contra lesões.

Alimentos queimados: quando consumir?

Isso significa que você precisa abolir de vez o consumo desses alimentos? Não, segundo a chef Eva de Angelis. "É mais importante [concentrar-se] em seu padrão alimentar geral do que em alimentos isolados. Como regra geral, se você tiver uma dieta equilibrada, rica em alimentos ricos em fibras, proteínas e gorduras saudáveis, com uma ingestão reduzida de carne processada e vermelha, e alimentos ricos em açúcar, gordura e sal, não há problema em comer um alimento queimado ocasionalmente”, explicou ao “Eating Well”.

É mais importante se concentrar na frequência com que se come alimentos queimados. "Não há como negar que a comida carbonizada tem um gosto bom e faz parte de muitos pratos e refeições saborosos. No entanto, eu tento comê-los apenas ocasionalmente. Dessa forma, posso apreciá-los sem me colocar em risco de aumentar as chances de doenças crônicas”, afirmou.

Veja mais:

- Forma de silicone na airfryer faz mal à saúde? Confira dicas para não errar na hora de usar!

- Um estudo britânico revela que bebida muito comum dobra o risco de câncer de intestino.

Temas relacionados