• Entrar
  • Cadastrar
O que acontece com o seu cérebro se beber mais de três xícaras de café por dia?

A maioria dos especialistas recomenda que se consuma até três xícaras de café por dia. Descubra o que acontece quando você passa do limite!

Para aproveitar os benefícios do café sem sofrer com efeitos colaterais, é preciso se informar sobre a bebida  (Créditos: Shutterstock)

O café é a bebida favorita de muitos brasileiros. Então, não é à toa que o TudoGostoso já falou sobre os benefícios do café, do combate à perda de massa muscular em idosos à possível prevenção de diabetes tipo 2 e outras doenças crônicas, assim como abordou os riscos associados ao consumo excessivo da bebida.

Como tudo em excesso faz mal, a maioria dos especialistas recomenda, no máximo, três ou quatro xícaras de café por dia. Mas o que acontece com o seu cérebro quando você passa do limite recomendado? Descubra a resposta para essa pergunta no blog do TudoGostoso!

O que acontece com seu cérebro se beber mais de três xícaras de café por dia?

Recentemente, pesquisadores da Universidade de Turku e do Hospital de Turku, na Finlândia, conduziram uma pesquisa para descobrir como o consumo excessivo de cafeína afetaria, ou não, pessoas que já haviam sido diagnosticadas com Parkinson, uma doença crônica que afeta o sistema nervoso, resultando, com frequência, em tremores.

O estudo, publicado no Annals of Neurology, buscou abordar uma lacuna existente no conhecimento científico e médico sobre o assunto. E acabou sinalizando aspectos interessantes sobre a relação da cafeína com o nosso cérebro.

Por exemplo, apesar de estudos mostrarem que o café pode reduzir o risco de doenças crônicas, não foi constatado nenhum benefício na ingestão de mais de três xícaras da bebida em pessoas com Parkinson. Na realidade, a taxa de dopamina, associada ao avanço da doença, foi de 8% a 15% menor nas pessoas que consumiram mais café.

Nesse sentido, os pesquisadores concluíram que o efeito "rebote" na dopamina é similar ao que ocorre no cérebro de pessoas sem o diagnóstico de Parkinson e que fazem uso de substâncias psicoestimulantes.

Café pode ser remédio para pessoas com Parkinson?

Os cientistas responsáveis pelo estudo em Turku não recomendam o consumo de cafeína, normal ou em excesso, como forma de tratamento em pessoas recém-diagnosticadas com Parkinson. Nesses casos, consulte um médico.

Veja mais!
Cientistas criam proteína a partir do ar e eletricidade que pode substituir o pão e o ovo no futuro
Que tal comer pão pra manter a asma longe? Entenda como cientistas brasileiros veem no alimento um potente aliado contra a doença respiratória
Quatro minutos que mudam tudo: aprenda a comer espinafre do jeito certo para não desperdiçar os benefícios antioxidantes da folha; você fez errado a vida toda!

Temas relacionados