• Entrar
  • Cadastrar
Esses são os melhores alimentos para comer em cada década de vida, segundo a ciência

Você sabia que o corpo precisa de certos nutrientes em idades diferentes? Descubra quais são!

Alinhe o bem-estar com uma alimentação saudável! (Créditos: Shutterstock)

Muita gente pode sequer imaginar, mas a idade e a alimentação andam lado a lado! Foi pensando nisso que reunimos informações de diversos cientistas, inclusive de Harvard, sobre quais alimentos devem ser consumidos em cada década de vida. Se você possui uma idade entre 20 e mais de 60 anos, precisa saber quais são os alimentos recomendados por especialistas para seguir uma dieta saudável! Com o passar do tempo, o corpo apresenta necessidade por certos nutrientes e é a partir da alimentação que podemos suprir essas faltas. Venha descobrir o que é recomendado consumir de acordo com os anos!

O que comer com mais de 20 anos

Para os 20 anos, a alimentação deve ser feita principalmente com alimentos que possuam proteínas, carboidratos, cálcio e ferro. As proteínas servem para fortalecer os músculos e podem ser encontradas em carnes magras, em peixes, em laticínios, no feijão, na lentilha, nas nozes, nas sementes e no tofu. Os carboidratos são uma fonte de energia para o corpo. Eles podem ser encontrados na quinoa, na aveia, no pão integral e entre outros. O cálcio ajuda a fortalecer a saúde dos ossos e os dentes. Ele pode ser encontrado em produtos como o leite, o iogurte e em queijos com baixo teor de gordura. Já o ferro ajuda a transportar oxigênio por todo o corpo. Aposte em alimentos como o feijão, o espinafre e a carne vermelha magra para ajudar.

O que comer com mais de 30 anos

Na casa dos 30 consuma frutas, vegetais e peixes gordurosos. A maioria dos adultos não come frutas e vegetais suficientes, por isso é uma boa ideia acrescentar na sua rotina. Estes tipos de alimentos são recheados de nutrientes, então aposte na beterraba, na banana, na melancia, no alface, na goiaba e entre tantas outras opções! Já os peixes gordurosos possuem ômega-3, nutriente importante para o cérebro e para o coração, colaborando para a redução do risco de doenças cardiovasculares. Aposte no salmão, na sardinha e no atum fresco!

O que comer com mais de 40 anos

Para os 40 anos, continue investindo em diferentes tipos de frutas, mas acrescente alimentos com bactérias probióticas e grãos integrais com fibras. As frutas possuem antioxidantes responsáveis por a proteger as células contra danos e doenças graves na medida em que envelhecemos. Comidas que contêm bactérias probióticas, conhecidas como bactérias boas, podem ajudar no funcionamento do seu intestino. Ótimas fontes são o iogurte, a acelga, a cebola, o alho, o alho-poró e entre outros. Já alimentos com fibras fazem com que você fique com a sensação de saciedade por mais tempo. Opte por consumir grãos integrais, como a aveia, o grão-de-bico, a lentilha, a quinoa e entre outras.

O que comer com mais de 50 anos

Com 50 anos, chegou a hora dos vegetais ricos em fibras, da cúrcuma e das proteínas vegetais. Vegetais ricos em fibras, como o brócolis, o couve-flor e o repolho, funcionam bem para deixar a saúde digestiva em bom funcionamento. Já a cúrcuma pode ajudar a aliviar a dor e outros problemas associados às articulações, além de reduzir o colesterol. Você pode usá-la para temperar vegetais ou carnes como o frango e o peixe. As proteínas vegetais reduzem a quantidade de gordura saturada em sua dieta, também colaborando contra o colesterol alto e doenças cardíacas. Feijões e ervilhas são ótimas opções para conseguir esses nutrientes!

O que comer com mais de 60 anos

Acima dos 60 anos, invista no azeite e nas frutas vermelhas. A saúde do coração é ainda mais delicada nestes anos, fazendo com que esses ingredientes colaborem para o bem-estar! O azeite é uma grande fonte de gorduras insaturadas, responsáveis por proteger o sistema cardiovascular. Experimente usá-lo em vegetais, saladas e em molhos de ervas. Já as frutas vermelhas, como os morangos e os mirtilos, são ricas em antocianinas, nutriente que ajuda a reduzir a pressão arterial e a manter os vasos sanguíneos saudáveis. Elas também são naturalmente doces, mas com baixo teor de açúcar, por isso são um ótimo lanche. Uma publicação feita pela universidade de Harvard recomenda o consumo delas entre duas ou três vezes por semana.



Veja mais

A receita de um jantar leve e delicioso para adicionar vegetais à dieta com um toque de inspiração indiana
Já pensou em ficar bêbado sem consumir bebida alcoólica (e sem ressaca depois)? Saiba que agora é possível! Vem que a gente explica!
Quem quer emagrecer pode comer pão francês de manhã? Saiba benefícios e se dá para consumir o alimento na dieta sem ganhar peso

Temas relacionados