• Entrar
  • Cadastrar
10% da população feminina em todo o mundo tem essa doença; saiba qual é e o que comer para amenizar os sintomas

Essa doença é mais comum do que você imagina: silencioso, o diagnóstico pode ser amenizado com os ingredientes e nutrientes certos. 

Diagnóstico comum entre mulheres pode ser amenizado com alimentos certos. Saiba qual é! (Foto: Shutterstock)

A saúde feminina é alvo de cada vez mais estudos: você sabia que cerca de 10% de toda a população de mulheres em todo o mundo tem endometriose, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS)?

Apesar de muito comum, essa doença é silenciosa e pode, em até 50% dos casos, ocasionar quadros de infertilidade. Ela acontece quando as células do endométrio, camada interna do útero que deve ser expelida pelo organismo na menstruação, acabam se depositando fora da cavidade uterina e, assim, ocasionam reações inflamatórias e lesões que podem sensibilizar, inclusive, o funcionamento de outros órgãos.

Diante do diagnóstico, a alimentação tem papel importante no controle. “Evidências científicas comprovam que os alimentos ingeridos e o estilo de vida podem influenciar em uma série de aspectos, inclusive no metabolismo das prostaglandinas, que atuam nos processos inflamatórios do corpo, no ciclo menstrual e na atividade do estrogênio. Assim, uma dieta deficitária e o sedentarismo podem impactar na endometriose”, aponta o ginecologista Patrick Bellelis, colaborador do setor de endometriose do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo.

Quais alimentos são essenciais para quem tem endometriose?

O especialista destaca um estudo publicado pela revista alemã GebFra Science, na qual alimentos ricos em vitamina B e ômega 3 foram revelados como importantes aliados para reduzir os sintomas e as dores causadas pela doença.

Na contramão, o álcool, a carne vermelha e as gorduras trans apresentaram um efeito amplificador do inchaço pélvico e da dor crônica, sintomas da endometriose. Além das carnes vermelhas, gorduras trans e do álcool, recomendamos evitar alimentos ultraprocessados, ricos em açúcares refinados, laticínios e cafeína”, alerta a nutricionista Priscila Pinheiro, da clínica Bellelis.

“Sementes de girassol, nozes e linhaça, legumes como brócolis ou couve-flor, frutas como abacate, limão e mirtilos, e óleos de oliva e prímula são alguns deles. Esses alimentos estão presentes na dieta mediterrânea, que é um bom modelo a ser seguido”, recomenda a nutricionista Julia Beux, também da clínica.

Funcionamento eficaz do intestino é importante para quem tem endometriose

Priscila também conta o porquê pacientes com endometriose devem ficar atentas ao do bom funcionamento do intestino. “Alimentos ricos em fibras podem ser um socorro. Seu corpo se livra do excesso de estrogênio nas fezes. Sem uma evacuação saudável todos os dias, você provavelmente está constipada e seus níveis de estrogênio podem estar muito altos, o que pode ser bastante prejudicial para quem tem endometriose”, finaliza Priscila.


Veja mais:

- Substância presente em refrigerantes está associada ao câncer de mama, diz estudo.

- Vida longa já: esses alimentos são proibidos pelos nutricionistas japoneses para uma alimentação saudável

Temas relacionados