• Entrar
  • Cadastrar
Cúrcuma: é isso que acontece com o seu corpo se você exagerar no consumo do tempero

Apesar de ser repleta de benefícios, quando consumida sem moderação, essa raiz pode trazer efeitos perigosos ao corpo. 

A cúrcuma em excesso pode trazer prejuízos graves à saúde (Foto: Canva)

A cúrcuma está em alta! Reconhecida por suas propriedades medicinais e aplicação na culinária, essa planta tem sido popularizada por seus diferentes benefícios contra inflamações, manutenção do colesterol e saúde cardíaca. Toda via, seu uso também obedece aquela velha máxima de que a diferença entre o remédio e o veneno é a dose.

Considerada uma “prima” do gengibre por ser da mesma família que a raiz, a Zingiberaceae, ela pode apresentar efeitos colaterais diante do consumo excessivo e também tem contra indicações. Você sabe quais são?

“Embora consumir açafrão em sua forma natural promova a saúde, o excesso pode causar dores de estômago , náuseas e tonturas. Especialmente, se você tomar cápsulas ou suplementos de açafrão em grandes quantidades, isso pode ser prejudicial à saúde. Eu recomendaria tomar açafrão em sua forma natural em quantidades moderadas para obter seus benefícios à saúde”, afirmou o nutricionista Dr. Rupali Dutta ao portal “NDTV Food”. Segundo o especialista, uma média segura é de 10g/dia.

O que a cúrcuma em excesso pode causar no organismo, segundo o nutricionista?

1. Dor de estômago: a cúrcuma consumida de modo exagerado pode ‘aquecer’ o corpo e até causar inflamação no estômago, com dores abdominais e cólicas.

2. Risco de desenvolver cálculos renais: essa raiz contém oxalatos que podem aumentar o risco de desenvolver cálculos renais. Esses oxalatos ligam-se ao cálcio para formar oxalato de cálcio insolúvel, principal causa de cálculos renais.

3. Náuseas e diarreia: a curcumina, composto ativo encontrado na cúrcuma, tem tendência a incomodar o trato gastrointestinal, o que causa diarreia e náuseas com consumo excessivo.

4. Reação alérgica: você pode ser alérgico a certos compostos presentes na cúrcuma, o que pode até causar erupções cutâneas, surtos e até falta de ar. As reações alérgicas podem ocorrer tanto por ingestão quanto por contato com a pele.

5. Deficiência de ferro: o consumo excessivo de cúrcuma pode ainda inibir a absorção de ferro. Portanto, pessoas com deficiência de ferro devem ter cuidado para não adicionar muito açafrão em suas refeições diárias. Moderação é a palavra de ordem.

Quem não pode comer cúrcuma? Saiba quais são as contraindicações

Por tudo isso, pessoas que possuem úlceras gástricas ou com histórico familiar desse problema devem evitar o consumo dessa raiz. Pessoas que têm pedras nos rins ou obstruções das vias biliares em função dessa questão de saúde também devem evitar.

Pessoas que estejam tomando medicamentos anticoagulantes também entram na lista: estudos apontam que, por ser rica em oxalatos, elementos que se ligam ao cálcio, a cúrcuma pode afetar a coagulação do sangue.

Mulheres grávidas também devem consultar um médico antes de consumir esse ingrediente. Isso porque ainda faltam pesquisas sobre os reais efeitos da suplementação de curcuma em gestantes.

Veja mais:

Temas relacionados