• Entrar
  • Cadastrar
Não vá a Paraty sem ler essas dicas que vão transformar a sua viagem

Essas informações são valiosas para qualquer viajante que quer curtir Paraty ao máximo e sem passar perrengue

Paraty é conhecida pelas charmosas casas históricas e ruas de pé-de-moleque (Créditos: Paula Araripe/TudoGostoso)

Paraty é um destino popular na Costa Verde do Rio de Janeiro, principalmente para quem gosta tanto do lado histórico do Brasil quanto das praias paradisíacas sem igual. A cidade é Patrimônio da UNESCO e um centro cultural que recebe ainda eventos populares, como a feira literária FLIP e o Festival da Cachaça, Cultura & Sabores de Paraty. Se você deseja conhecer ou revisitar Paraty durante uma dessas festas ou aproveitando merecidas férias, então você precisa seguir as dicas que o TudoGostoso separou para você aproveitar ao máximo esse destino de viagem. Confira!

Uma cidade ótima para passear… Com sapatos confortáveis

Paraty é uma cidade feita para andar. Carros sacolejam nas ruas de calçamento pé-de-moleque e encontrar lugar para estacionar nos principais pontos turísticos na parte mais histórica da cidade é praticamente impossível, sem contar as ruas que de fato não permitem que carros entrem. Você pode usar o seu veículo para chegar na hospedagem e ir para cantos mais distantes da região, mas se você vai ficar em Paraty, se prepare para andar.

A cidade é bem receptiva e andar em Paraty é bastante tranquilo, mas o chão de pedras não perdoa. Andar com sapatos com saltos, sandálias finas ou chinelos sem estar acostumado com esse tipo de rua é garantir que vai acabar com o pé dolorido depois de pouco tempo andando nas ruas. Se quiser conhecer Paraty ao máximo sem se machucar nos primeiros dias, o mais recomendado é usar tênis próprios para caminhada que vão amortecer o piso desnivelado e evitar que escorregue.

Vá com guia ou se perca pela história

Quem quer conhecer o lado histórico de Paraty pode ficar em dúvida se o melhor é contratar um guia turístico ou fazer o próprio itinerário. E a resposta é que as duas opções são igualmente válidas. Como Paraty é uma cidade com uma arquitetura antiga bem preservada, ela esconde detalhes da história do nosso país em suas portas e cores. Alguns que somente um guia especializado vai poder apontar e trazer o conhecimento.

Ao mesmo tempo, como é um lugar com história tão viva e bem preservada, o simples caminhar pelo centro pode transportar pelo passado. Também não é difícil encontrar placas com anos, nomes e pequenos textos que contam o pouco do que aconteceu pela região séculos atrás. O simples ato de se perder pelas ruas pode levar a descobertas fora de qualquer itinerário. Então a escolha depende do tipo de viajante que você é.

Cuidado com a maré!

Em Paraty o litoral e o centro histórico ficam tão próximos que até se misturam… Literalmente! Em períodos de maré alta, é comum o mar subir pelas ruas de pedras, o que pode dificultar a caminhada pelas ruas, especialmente se não quiser acabar com o sapato encharcado. Cuidado especialmente onde estaciona o carro! Apesar de a água não subir mais do que alguns centímetros, pode dificultar a chegada até ele.

Mas não se engane, as marés altas de Paraty não são acidentais e chegam a ser uma atração à parte! A cidade foi projetada exatamente para que, durante a maré alta com a lua cheia, a água entrasse nas ruas para limpá-las. Por isso que tipicamente a água não chega a causar problemas para os moradores, que vivem em casas construídas acima do nível normal da água. Um dos lugares mais icônicos de Paraty é justamente o entorno do Largo de Santa Rita após a alta da maré. As águas que permanecem nas ruas trazem lindos reflexos da igreja e das casas históricas iluminados pela luz do sol.

Quando a maré sobre, Paraty fica ainda mais linda, mas pode ser difícil atravessar as ruas em algumas áreas (Créditos: Paula Araripe/TudoGostoso)

Não deixe de provar uma cachaça e a comida local

Comida e viagem andam lado a lado e comer uma boa comida local faz parte de qualquer passeio. No caso de Paraty, vale também uma bebida. A cidade é tão famosa pela sua cachaça que tem um festival só para isso, mas você pode experimentar a cachaça paratiense em qualquer época do ano nas lojas que mantém a tradição de mais de quatro séculos da produção da bebida.

Escolher o que comer em Paraty pode ser bem difícil com tantas opções que existem. O centro histórico da cidade é o maior "point" gastronômico e você vai encontrar restaurantes e bares com mesas nas ruas e música ao vivo para todos os lados. Nesses lugares a comida costuma ser mais cara então, se quiser economizar, vale andar um pouco mais e procurar por ruas menos movimentadas. Dá para encontrar bastante variedade por lá, mas os pratos mais caseiros da comida brasileira e a comida de boteco se destacam.

O camarão casadinho com farofa é bastante tradicional e pratos com peixes e frutos do mar acabam sendo bem comuns pela proximidade com o mar e a tradição da vila de pescadores. Mas não se preocupe porque dá para encontrar pratos deliciosos com carne vermelha, receitas vegetarianas e até outras opções básicas como pizzas e hambúrgueres. Dica: as barraquinhas de doces na rua são ótimos lugares para conseguir uma sobremesa bem brasileira e caseira, como cocada, brigadeiro e bolos diversos.

Planeje bem a época da viagem

Uma cidade pode mudar muito ao longo do ano e escolher a melhor data para a viagem é sempre importante para alinhar com o que você deseja do passeio. No período de verão em dezembro e janeiro especialmente é quando Paraty fica mais lotada. Embora isso não atrapalhe os passeios, a alta temporada aumenta os preços e o calor forte e cansativo intercalado com as chuvas frequentes não é o clima ideal para visitar a cidade.

Para quem quer curtir praias e passeios de barco, os meses de transição antes do começo do verão e no final da estação tem as temperaturas ideais. Se você quer apenas curtir o centro histórico e a cidade charmosa que é Paraty, dá para aproveitar bem no inverno e você ainda pode curtir uma comida quentinha com música nas ruas da cidade pela noite. Se você quiser pegar os dias de maré alta para fazer as fotos mais bonitas do centro histórico, prefira ir em época de lua cheia. Ou então evite a lua cheia se quiser evitar enfrentar as ruas alagadas.

Atente-se também à programação de eventos da cidade. Eles são ótimos para quem quer um passeio cultural diferente, mas as tendas montadas nas praças podem atrapalhar o visual de quem está conhecendo a cidade. O Festival da Cachaça costuma acontecer em setembro, o Bourbon Festival Paraty, um popular festival de jazz, em abril ou maio, e a FLIP normalmente ocorria em julho, mas nos últimos anos passou a ser realizada em novembro.

Paraty fica mais animada durante eventos, mas pode atrapalhar os viajantes que querem mais tranquilidade (Créditos: Paula Araripe/TudoGostoso)

Aproveite os passeios pela natureza

Essa cidade tem muito a oferecer e pode ser difícil escolher que passeios fazer em Paraty. O mais comum é ficar hospedado próximo do centro histórico onde não faltam opções de comida e pontos turísticos por perto. Mas a natureza não pode ser deixada de lado. Apesar de existirem praias por perto, vale a pena ir um pouco além e conhecer outros lugares. A Praia do Sono não é de se dormir no ponto e a Trindade, uma antiga vila de pescadores próximo a Paraty, tem uma estrutura menor mas praias e cachoeiras que impressionam. Para chegar nesses lugares dá para ir de carro ou então nos próprios ônibus da cidade.

Outro programa muito popular em Paraty é pegar um dos muitos barcos no cais para uma tour pelas ilhas da costa, com direito a um mergulho em águas cristalinas e cheias de peixe. A dica para aproveitar melhor o passeio é pesquisar a rota nas agências que fazem esse tour e escolher a com duração e paradas que mais agradam. Se possível, dê uma olhada no cais antes de fechar qualquer negócio para ver os barcos disponíveis, já que cada um tem uma estrutura diferente e alguns tem até uma decoração especial que anima o passeio.

Veja mais:
Vai viajar? Veja 7 cuidados com a cozinha antes de aproveitar as férias
Petiscos das praias do Brasil: confira os pratos mais queridos
Férias na montanha: inverno nas serras de SP, MG e RJ ganha festival gastronômico

Temas relacionados