• Entrar
  • Cadastrar
Noiva vestida de preto e cerimônia de quebra-louças: conheça a Pommerfest, festa da cultura pomerana no Espírito Santo

Conheça a Pommerfest, a festa da cultura pomerana que acontece há mais de 30 anos no Espírito Santo!

Pommerfest conta com desfiles e apresentações musicais (Imagem: Divulgação/Pommerfest Melgaço)

Já pensou em conhecer a cultura pomerana sem ter que sair do Brasil? Com a Pommerfest, que acontece no Espírito Santo, é possível! Entre as décadas de 1860 e 1870, o estado se tornou a casa de mais de 2.000 mil imigrantes pomeranos que viajaram fugindo das guerras, epidemias e fome. Com eles, chegaram também as tradições da Pomerânia, que são celebradas anualmente com a Pommerfest — festa realizada no Distrito de Melgaço, em Domingos Martins.

Normalmente, o evento dura alguns dias e tem como programação muitas das tradições pomeranas, como danças, músicas e, claro, a gastronomia típica. Há, ainda, a icônica cerimônia de quebra-louças e o casamento pomerano, que ganha destaque por conta da roupa preta vestida pela noiva.

Quer entender melhor as tradições pomeranas? Continue a leitura!

De onde é a cultura pomerana?

Mas, afinal, de onde é a cultura pomerana, mesmo? Calma, que a gente te explica! Atualmente, o território que era a Pomerânia pertence à Alemanha e à Polônia: é uma faixa de terra que se estende ao norte da Polônia, ao longo do Mar Báltico e se prolonga até a Alemanha, na região de Mecklenburgo.

No entanto, a região sofreu com diversas mudanças políticas e geográficas durante a formação do Estado Alemão. No século XII, a região foi aberta à imigração alemã por conta da germanização do país. Sendo assim, os pomeranos se constituem por uma mistura de germanos com eslavos vindos de regiões que, antigamente, foram ocupadas pelo povo celta.

Já em 1919, a Pomerânia foi anexada pela Polônia e permaneceu assim até o início da Segunda Guerra Mundial, em 1939, quando foi tomada pela Alemanha. Com o fim da guerra, seu território foi dividido entre os dois países.

Como é uma festa pomerana?

O Espírito Santo é um dos estados brasileiros com a maior colônia pomerana e para celebrar a cultura e manter a conexão com as raízes, foi criada a Pommerfest. O evento é marcado por tradições da Pomerânia, passando pelas roupas, músicas, danças, comidas típicas e até o casamento. Veja os destaques:

Casamento pomerano tem noiva vestido de preto

O casamento pomerano até tem vestido de noiva, mas diferente do que estamos acostumados, ele não é da cor branca, mas, sim, preta. Existem algumas teorias que justificariam a escolha da cor. Alguns dizem que o preto foi escolhido em função do clima frio na Pomerânia, outros dizem que, no Espírito Santo, a tradição foi mantida até a década de 1940 por conta da falta de recursos. Há, ainda, a teoria de que o preto seria um protesto da noiva, uma vez que sua primeira noite após o casamento não era com o marido, mas, sim, com o senhor feudal.

No entanto, a teoria melhor aceita pelos estudiosos é a de que o preto simbolizaria a “morte social” da noiva. Isso porque, originalmente, a mulher precisava deixar a casa dos pais para se mudar para as terras do seu marido. Assim, os rituais nupciais marcariam o momento de separação da noiva de seus entes queridos e a quebra do vínculo familiar.

O vestido não é a única curiosidade. Na verdade, o casamento pomerano é repleto de rituais próprios, começando pela festa que dura três dias, na casa dos pais da noiva. A festa é organizada com a ajuda de amigos, vizinhos, parentes, cozinheiras e por copeiros e copeiras.

A galinha é um dos alimentos indispensáveis na ocasião, já que simboliza que todos os convidados interiorizam a percepção da ave, que seria a de acusar elementos estranhos que queiram se aproximar do casal. Durante esses três dias, acontecem o casamento civil, a cerimônia religiosa, o jantar e outros rituais característicos, como o Quebra-Louças, que falaremos a seguir.

Quebra-Louças é tradição para fortalecer matrimônio

Embora seja marcado pelo barulho e algazarra, o ritual do Quebra-Louças tem a finalidade de trazer mais tranquilidade para o jovem casal. Segundo a tradição, quebrar as peças de porcelana ajuda a espantar o mau-olhado.

Normalmente, uma mulher idosa quebra as louças que trás nos bolsos do avental ou nas mãos enquanto faz seu discurso cerimonial com o objetivo de trazer felicidade aos noivos. Por cima dos cacos se inicia o baile: enquanto os convidados dançam, os noivos devem tentar varrer os pedaços para fora do salão. O ritual é uma representação de que as decisões familiares devem ser tomadas coletivamente pelo casal. Depois de varridos, os casos são guardados para dar sorte.

Mix de músicas alemãs e nacionais

O reportório da música pomerana no Brasil é variado, passando pelas canções tradicionalmente alemãs, com influência de ritmos pomeranos e nacionais. Há também músicas alemãs em português, para facilitar o entendimento de todos, além das músicas nacionais com a versão de letra em alemão.

O som é marcado pela concertina, um instrumento musical de fole e teclas, que tem formato de caixa poligonal. O instrumento costuma animar as festas tradicionais, desde casamentos aos bailes e batismos.

O trombone também é muito utilizado nas músicas pomeranas. Normalmente, o manejo do instrumento é ensinado de pai para filho, mantendo viva a tradição de trombonista, que alegra e conforta a comunidade.

Quais são os pratos típicos da Pomerania?

Strudel é um dos pratos típicos da Pommerfest. (Foto: Shutterstock)

Uma das melhores partes das festas culturais são as comidas típicas. Na Pommerfest, a gastronomia é um resgate às tradições pomeranas, que envolve pratos doces e salgados e, principalmente, bolos e pães.

Um deles é o milhabrot, um pão de milho que leva batata doce, aipim, fubá de milho e cará. Há também o bolo ladrão, ou spitsbuhen, um bolo quadriculado com goiabada, além dos bolos de queijo, strudel e biscoitos de nata.

De pratos salgados, a linguiça de carne de boi e o chouriço são bastante tradicionais. Batata ensopada e sopas tipo canja, de batata doce e aipim cozido também são degustadas.

Para sobremesa, o destaque vai para o arroz doce, firsichup, que é uma sopa de ameixa, além de banana-nanica assada e geléias de frutas da região. Parece gostoso, né?

Veja mais:

Oktoberfest Blumenau: conheça a maior festa de cerveja alemã do Brasil e experimente delícias típicas

Tudo sobre a Fenarreco: inspirada na Oktoberfest, festa de Brusque tem culinária alemã e muito chope

Temas relacionados