• Entrar
  • Cadastrar
5 dicas para manter a perda de peso, segundo estudo com pessoas que emagreceram mais de 50kg

Qual segredo para conseguir manter o peso depois de eliminá-lo? Um estudo publicado no “Obesity: The Journal of The Obesity Society” traz pontos relevantes. Confira!

Como manter o peso perdido sem problemas na balança? Estudo traz as respostas (Foto: Shutterstock)

Se emagrecer está no seu checklist ainda neste primeiro trimestre do ano, é importante saber que tão relevante quanto perder peso é manter esse emagrecimento de forma saudável e sem sabotar a dieta e passar pelo temido efeito sanfona.

Um estudo realizado na Universidade Estadual Politécnica da Califórnia, nos Estados Unidos, e publicado no “Obesity: The Journal Of The Obesity Society foi reconhecido como altamente importante: trata-se do primeiro estudo em grande escala em que as pessoas que conseguiram manter a perda de peso puderam identificar o que os ajudou a ter sucesso neste processo.

Apesar de os dados estudados serem de norte-americanos, o excesso de peso também é uma realidade no Brasil: mais da metade da população convive com o sobrepeso, sendo que mais de 1/4 (26,8%) é definido como obeso, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“É importante informar a população sobre pontos importantes em uma estratégia de redução de peso. Na grande maioria das vezes, o emagrecimento sem orientação e acompanhamento é prejudicial ao organismo e resulta em efeito sanfona. É altamente importante consultar um médico nutrólogo, ser consistente e adicionar também atividade física à rotina”, sugere a médica nutróloga Dra. Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia.

O estudo em larga escala permitiu que milhares de participantes dissessem, em suas próprias palavras, o que os ajudou a ter sucesso. “Os mais de 6.000 participantes perderam mais de 50 quilos em média e mantiveram seu peso por mais de três anos. Eles responderam perguntas abertas sobre suas motivações (no passado e no presente) e estratégias para manter a perda de peso e as mudanças de estilo de vida resultantes. Os pesquisadores então usaram o aprendizado de máquina para agrupar as respostas por tópico”, explica a médica.

Confira cinco principais dicas para quem quer manter o peso retiradas do estudo norte-americano:



1) Ter um planejamento a longo prazo

Não engordamos de um dia para o outro, então, da mesma forma, não conseguiremos atingir as metas de emagrecimento em um prazo muito curto.

“Quando falamos na relação entre calorias dos alimentos e peso, cerca de 8.000kcal (calorias) equivalem a 1kg. Ou seja, temos nossa taxa de metabolismo basal (quantas calorias o corpo gasta para exercer suas funções vitais). Supondo que uma pessoa precise comer 2.000kcal por dia, ela só engordaria 1kg em um dia se comesse 10.000kcal, o que é algo altamente improvável. Então esse sobrepeso acontece em longo prazo”, conta a médica nutróloga.

Dessa forma, o emagrecimento não pode ser visto como um processo curto e pontual: ele precisa ser estratégico e pensado a longo prazo.

2) Saber perseverar apesar dos contratempos

Muitas vezes, acreditamos que é necessário fazer cortes restritivos na dieta e seguir isso à risca, não comendo, por exemplo, doces, bolos, massas e pão. De acordo com o estudo, esse hábito não é estratégico.

“Isso gera culpa. E nossa relação com os alimentos não deve ser de culpa nem de compensação. Quando alguém está buscando emagrecer, pode parecer que a restrição é a única maneira de permanecer firme em busca do objetivo. Mas, na verdade, se você quer perder peso, ser rigoroso demais com cada pedacinho que passa pelos lábios pode sabotar seus objetivos - sem mencionar sua autoestima. Uma das respostas mais comuns à culpa dos alimentos é sair do controle”, diz a médica.

3) Tomar gosto pelo processo e perceber pequenas evoluções

O processo de emagrecimento durará alguns meses, a depender de quantos quilos você quer perder, então o ideal é fugir das dietas restritivas e buscar alimentos in natural, com baixa densidade calórica.

“Alimentos com baixa densidade energética são aqueles que possuem pouca caloria por grama de alimento. Então muitas frutas, legumes, o leite e iogurte desnatados, por exemplo, encontram-se nessa categoria. Em um plano alimentar para emagrecimento, as verduras e legumes podem representar a maior parte do prato, que também deve conter proteínas, gorduras boas e carboidratos complexos (com mais fibras). Dessa forma, há maior saciedade”, explica a médica.

4) Fazer o rastreamento consistente da ingestão de alimentos

Atualmente, muitos aplicativos podem ajudar no monitoramento da dieta – assim como aqueles que contam os passos. “Alguns estudos descobriram que quanto mais as pessoas monitoram seus esforços para perder peso, mais peso elas tendem a perder de forma consistente”, explicou a Dra. Marcella.

5) Manter o foco em sua saúde

No estudo realizado na Califórnia, os entrevistados acreditam que as mudanças mais importantes para seguirem motivados incluíam redução da dor, estado médico, confiança, sentir-se mais à vontade e confortável mental e fisicamente, condicionamento físico e imagem corporal.

“As mudanças dietéticas e de estilo de vida, adicionando exercícios físicos, são altamente importantes para prevenção, tratamento e controle de doenças metabólicas”, diz a médica.

Por aí, como é sua relação com a perda de peso? Ao seguir essas dicas, você pode tornar esse processo mais eficaz e consciente. No TudoGostoso, você acompanha essas e outras dicas sobre alimentação saudável.

Veja mais

- Essa é a hora certa para comer se você quer se manter saciado e emagrecer, segundo especialista;

- 12 regras essenciais para voltar a emagrecer depois de uma longa pausa.

Temas relacionados