• Entrar
  • Cadastrar
É isso que acontece com o seu corpo se você tomar refrigerante todos os dias

Como seu corpo reage diante da inclusão de refrigerante na alimentação diária? Entenda os principais riscos à saúde desse hábito. 

O consumo diário de refrigerante tem efeitos impactantes na saúde (Foto: Shutterstock)

O consumo de refrigerante no Brasil aumentou nos últimos anos: dados de uma pesquisa divulgada pela consultoria Horus em 2021 apontaram que pessoas de diferentes classes sociais e faixas etárias passaram a incluir pelo menos 15% mais de diferentes tipos desta bebida no cardápio.

E, embora a maioria já saiba que o refrigerante não é exatamente uma bebida rica em nutrientes, muitos ainda ficam na dúvida sobre o quanto beber um refrigerante todos os dias realmente afeta sua saúde. Se você ainda não pensou nisso, vale a pena considerar. Confira em detalhes a seguir:

Primeiramente, é útil saber do que é feito o refrigerante: praticamente todos os refrigerantes são feitos com água gaseificada, um jngrediente adoçante (geralmente açúcar, xarope de milho rico em frutose ou adoçante artificial), ácido fosfórico (que contribui para o sabor do refrigerante e prolonga sua vida útil) e aromas naturais. E alguns tipos de refrigerante contêm cafeína.

Tem muito açúcar no refrigerante?

Em média, uma lata de refrigerante normal contém 155 calorias, 38 gramas de carboidratos, 37 gramas de açúcar e 34 miligramas de cafeína. E o que isso significa, na prática? Em perspectiva, a American Heart Association recomenda limitar o açúcar a 25 gramas por dia para mulheres e 36 gramas por dia para homens – menos do que o contido em uma lata de refrigerante. Quanto à cafeína, a Food and Drug Administration recomenda que o consumo seja de 400 miligramas por dia;

No corpo, isso significa um aumento em sua energia devido à cafeína e ao açúcar: isso acontece porque a cafeína bloqueia a adenosina, um neurotransmissor que faz você se sentir cansado. Ao mesmo tempo, os carboidratos simples provenientes do açúcar são absorvidos rapidamente na corrente sanguínea, o que também contribui para essa sensação de energia. Mas essa energia garantida ‘fornecida’ pelo refrigerante é, por assim dizer, de baixa qualidade: em pouco tempo, diminui sem trazer benefícios ao corpo.

O que o refrigerante causa no intestino?

O refrigerante também afeta o intestino quase que imediatamente: ao bebê-lo todos os dias, você pode comprometer seus sistema gastrointestinal e sentir dores abdominais, diarréia ou prisão de ventre regularmente. O motivo é simples: o açúcar do refrigerante alimenta as bactérias “ruins” do intestino e quebra a integridade do revestimento intestinal.

O consumo diário de refrigerantes pode ainda aumentar gordura na barriga. “A gordura da barriga pode ser perigosa, aumentando a probabilidade de doenças cardíacas, síndrome metabólica, diabetes tipo 2 e câncer da mama. A longo prazo, o hábito regular de beber refrigerantes não só pode aumentar a probabilidade dessas condições, como também tem sido associado a doenças renais, pressão alta e colesterol alto ”, explicou o especialista em medicina regenerativa, Dr. Neil Paulvin ao “The Huff Post”.

A longo prazo, a bebida também atrapalha a saúde cardíaca. “Alguns estudos descobriram que quem bebe refrigerante, independentemente de beber a versão regular ou diet, apresenta maior risco de doenças cardíacas e derrames”, disse o médico.

Beber refrigerante todos os dias também não é bom para o cérebro: elevados níveis de açúcar no sangue, efeito colateral comum do consumo dessa bebida, pode causar inflamação no cérebro. E tem mais: a ciência vem estudando o quanto esse hábito está associado a níveis mais elevados de depressão e a uma maior probabilidade de contrair demência.

Como reduzir o consumo de refrigerantes?

Depois de saber desses efeitos colaterais, está determinado a reduzir seu consumo de refrigerantes? Para isso, é importante entender o que da bebida mais te apetece ou estimula. Se você gosta da energia promovida pela cafeína, chás como o matcha podem ser bons substitutos. Apenas certifique-se de olhar a lista de ingredientes para ter certeza de que não contém açúcar ou adoçantes artificiais.

Caso o que mais te conquiste no refrigerante seja a combinação entre doçura e carbonatação? Água com gás saborizadaou kombuchá podem ser sua nova escolha. Experimente fazer sua própria água com infusão: pepino e hortelã, mirtilos e laranja e romãs são apenas algumas opções para experimentar.

Outra dica importante para reduzir o consumo de refrigerante é fazer pequenos lanches saudáveis ao longo do dia, priorizando proteínas e carboidratos ricos em fibras, como iogurte grego e frutas vermelhas ou manteiga de nozes e banana, no intervalo entre as refeições. Isso irá evitar aquela sensação de falta de energia causada pela ausência de cafeína.

E lembre-se: como os refrigerantes são uma fonte tanto de cafeína quanto de líquidos, é importante substituir por outros líquidos. Caso contrário, você poderá sentir sintomas de desidratação, tais como fadiga, tontura, irritabilidade, pele seca e boca seca. A transição do refrigerante como uma bebida diária para uma bebida eventual não é fácil, mas trata-se de uma mudança que beneficiará sua saúde imediatamente e no futuro.

Veja mais:

- Água especial pra RESSACA: marido de Ivete Sangalo, Daniel Cady ensina receita de bebida pra quem exagerou no álcool;

- Água com gás faz mal pro dente? Cientista de Harvard revela a verdade sobre a bebida

Temas relacionados