• Entrar
  • Cadastrar
Praia brasileira pode sumir do mapa, alerta geocientista: 'Erosão acentuada'

Novo estudo no litoral do nordeste aponta risco de praia famosa desaparecer

O avanço do mar alarmante pode tomar praias inteiras (Créditos: Google Earth)

O Brasil pode ter as praias mais bonitas e também a maior praia do mundo, mas uma das nossas praias está em risco alto de literalmente desaparecer do mapa. Um estudo geológico do Laboratório Progeologia da Universidade Federal de Sergipe, liderado pelo geocientista e pesquisador Júlio César Vieira, foi apresentado na última terça (19) e apontou que o avanço do mar e a erosão da costa podem diminuir o litoral do estado e até fazer uma praia desaparecer completamente. Entenda abaixo que história é essa e conheça a praia brasileira que pode deixar de existir.

Que praia está em risco de desaparecer?

O Panorama de Estabilidade Geológica do Litoral Sergipano aponta a diminuição da costa em várias partes do litoral sergipano, mas a que está em maior risco é a Praia do Viral, em Aracajú. A faixa de areia na saída do Rio Vaza-Barris sempre foi muito limitada, com uma orla estreita praticamente na altura do mar. Para chegar na ponta mais turística, também conhecida como Praia do Paraíso, de carro é preciso contornar o Farol São Cristóvão, sair da estrada e seguir dirigindo pela areia até chegar na faixa de areia que é separada pelo próprio rio.

A mistura de águas tranquilas do encontro do rio com o mar e as areias brancas e baixas são características que tornaram a Praia do Viral popular, mas também a colocam mais em risco. Ao longo do dia a maré sobe naturalmente e cobre parte da areia. Quem vai até lá de carro precisa sempre ter cuidado para ir embora na hora certa ou corre o risco de ficar preso. Não é incomum ouvir histórias de carros despreparados que atolam na areia molhada. Ao que tudo indica, é provável que cada vez mais a maré tome a areia da Praia do Viral até que ela seja coberta completamente.

O novo panorama mostrou que, dos 147km de litoral sergipano, 68km tem erosão moderada ou intensa. “A área desta erosão também alcança Aracaju, onde o lugar conhecido como Praia do Viral foi drasticamente diminuído, chegando ao rompimento da sua barra arenosa. A tendência para a Praia do Viral, um local que virou ponto turístico, é o seu completo desaparecimento”, afirmou o geólogo Júlio César Vieira.

Durante a apresentação do estudo, o pesquisador citou a Praia do Viral, mas ela está longe de ser a única região em perigo. Segundo ele, as cidades de Brejo Grande e de Itaporanga D’Ajuda mostram uma “erosão acentuada”. Na Foz do Rio São Francisco o mar já avançou de 50 a 100 metros nos últimos oito anos e no norte de Itaporanga D’Ajuda o cálculo é similar, com avanço de até 10 metros a cada ano.

Pontos turísticos do litoral brasileiro podem sumir por causa da erosão (Créditos: Getty Images/Luoman)

O que pode ser feito para evitar que a praia suma?

O novo estudo foi apresentado recentemente para órgãos públicos do estado na tentativa de buscarem estratégias em conjunto para reduzir os riscos. Para o geólogo, ainda é possível estabilizar ou pelo menos reduzir a aceleração alarmante, mas o litoral perdido não poderá ser recuperado. Mais do que perder uma praia de lazer, esse recuo da areia e avanço do mar podem afetar comunidades costeiras que moram na região e dependem dela para sobreviver. A boa notícia para a região é que Sergipe é o único estado brasileiro a monitorar todo o litoral e a quantidade de dados disponíveis podem ajudar nos próximos passos.

Veja mais:
Dica para os ecoturistas aventureiros: 10 destinos incríveis para os amantes da natureza explorarem
Culinária nordestina: os principais temperos típicos no nordeste
Comidas de praia: 15 receitas para fazer em casa

Temas relacionados