• Entrar
  • Cadastrar
Polêmica: tem barata no chocolate?! Desvendamos essa história nojenta para vocês!

Descubra se é verdade que pode ter barata no chocolate que você come!

Será que essa polêmica nojenta envolvendo chocolate é verdade? Vem saber! (Créditos: TudoGostoso/Shutterstock)

O TudoGostoso não tem nenhuma intenção de traumatizar ninguém, mas achamos importante esclarecer sobre a polêmica: tem barata no chocolate? Bom, sim. É isso mesmo, a barra de chocolate que você compra para fazer aquela mousse pode conter pedaços de baratas e outros insetos dentro dela, e a quantidade pode variar de país para país. Mas antes de você enlouquecer e querer parar de comer chocolate, nós vamos te explicar direitinho essa história supostamente nojenta!

Chocolate pode conter pedaços de baratas e outros insetos: veja a quantidade máxima permitida e entenda como funciona

É verdade, sim, que órgãos responsáveis pela fiscalização dos alimentos permitam uma quantidade de insetos nos chocolates. Isso acontece porque é impossível garantir que não haja nenhum desses bichos no ambiente, por mais responsável que a fábrica seja. Mesmo com muitos protocolos de segurança alimentar instaurados, os insetos acabam “escapando” para dentro dos alimentos.

Mas, muita calma nessa hora. Você não vai abrir uma barra de chocolate para encontrar uma baratona presa no doce; não é assim que funciona. Essas partes maiores não passam no controle de qualidade das fábricas e, caso passe, pode dar muitos problemas legais. O problema real está nas partes microscópicas, aquelas que ninguém vai nem notar que estão ali.

Os pequenos pedaços de baratas e outros insetos não apresentam riscos à saúde da maioria das pessoas. O que acontece é que eles são processados junto com o chocolate, e isso permite que a sua carga microbiana diminua para um nível seguro o suficiente para o consumo. O verdadeiro problema está na contaminação após o processamento, algo que não deve ocorrer. Apesar disso, algumas pessoas podem apresentar alergia, irritação, enxaqueca, urticária ou até asma por conta da contaminação, embora seja raro.

E se você pensa que acabou por aí, se engana! A verdade é que não é só no chocolate que é possível encontrar partes de insetos, não, viu? Isso é mais comum do que você imagina, e acontece em biscoitos, massas e na maioria dos industrializados. Como explicamos anteriormente, cada país possui sua legislação e a quantidade permitida.

No Brasil, a Anvisa permite que tenha até 10 partes de inseto não indicativo de riscos a cada 100 g do alimento. Porém, se você adora os chocolates estrangeiros, é importante saber: nos Estados Unidos, a regra é diferente! Por lá, é permitido até 60 fragmentos por cada 100 g.

Veja mais:

Está sentindo fome? Classificamos essas barras de chocolate da menos a mais calórica

Temas relacionados