• Entrar
  • Cadastrar
São João de Petrolina teve forró no rio, corrida de jegue, 45 shows e mais: o que rolou nos 9 dias de festa

Celebração de São João no município pernambucano atraiu pelo menos 40 mil turistas entre os dias 16 e 25 de junho.

Vila São Francisco foi alternativa para quem queria curtir a festa de São João em Petrolina com mais tranquilidade. (Crédito: Divulgação / Prefeitura de Petrolina)

O São João de Petrolina 2023 foi uma festa junina que reuniu mais de 45 shows durante nove dias de celebração. Nomes do forró tradicional e representantes de outros ritmos musicais marcaram presença no município de Pernambuco entre os dias 16 e 25 de junho, e fizeram a alegria do público local e dos turistas.

Segundo o prefeito de Petrolina, Simião Dourado, a expectativa é que o evento injete R$ 275 milhões na economia do município, que teve a capacidade hoteleira 100% ocupada.

Se apresentaram na cidade nomes como Gusttavo Lima, Wesley Safadão, Jorge e Mateus, Henrique e Juliano, Luan Estilizado, Mano Walter, Dorgival Dantas, João Gomes, Nattan, Bruno e Marrone, Mari Fernandez, Simone, Leo Santana e Xand Avião.

Simone foi uma das atrações do São João de Petrolina, realizado no município pernambucano entre os dias 15 e 26 de junho. (Crédito: Divulgação / Prefeitura de Petrolina)

Apesar de o ritmo oficial da celebração ser o forró, o São João de Petrolina 2023 foi marcado pela mistura de ritmos como sertanejo, pagode baiano e axé. Durante a apresentação de Bell Marques, houve até pedido de casamento.

Um casal da plateia foi convidado a subir ao palco e o rapaz pediu a mão da namorada, que aceitou. Ao final, o ex-vocalista da banda Chiclete com Banana tirou sarro do episódio. "Pelos poderes de Grayskull, eu vos declaro: marido e mulher", falou, em referência ao desenho He-man.

São João para a crianças e os mais tranquilos

No São João de Petrolina 2023, Vila São Francisco ofereceu ao público apresentações mais tradicionais. (Crédito: Divulgação / Prefeitura de Petrolina)

Quem preferiu ficar longe da multidão que acompanhou os show no palco principal pôde curtir apresentações culturais mais tranquilas e quadrilha junina na Vila São Francisco, um lugar destinado às brincadeiras infantis e comidas típicas de festas juninas. A estrutura montada simulava uma vila com prédios históricos de Petrolina como a Igreja Matriz e a antiga Estação Ferroviária.

Fogos sem som

Fogos de artifício sem som foram usados no São João de Petrolina 2023; alternativa para manter tradição foi aplicada pelo segundo ano consecutivo (Crédito: Divulgação / Prefeitura de Petrolina)

Os fogos de artifício, que tanto abrilhantam a noite nos festejos de São João, têm um barulho estrondoso que pode gerar sofrimento para animais, idosos, crianças e pessoas com autismo. Mas no São João de Petrolina houve pelo segundo ano o uso de fogos silenciosos, que queimam gradativamente, o que reduz a intensidade dos ruídos ainda que com efeito visual idêntico.

Barca do forró: ritmo é tradição até na água

A Barca do Forró navega pelo Rio São Francisco há 26 anos levando muito forró, xote e baião pelas águas de Petrolina. É um refúgio para quem curte um São João com música mais tradicional. O arraiá flutuante tem capacidade para 150 pessoas, dura sete horas e serve bebidas e comidas para os tripulantes. Este ano, o cardápio contou com chopp, caipirinhas, feijoada e doces típicos juninos.

A ideia de levar o forró ao rio surgiu em 1990, mas naquele ano o evento era familiar. Aos poucos os amigos foram chegando e só em 1997 a festa organizada por Vanya Alves ganhou os moldes que tem hoje.

Corrida de jegues é tradição há 50 anos

Jecana do Capim: Corrida de jegues é tradição em Petrolina há 50 anos. (Crédito: Deivid Menezes / Prefeitura de Petrolina)

Há 50 anos uma tradição acontece no meio do ano em Petrolina, a Jecana do Capim. Bem próximo das festividades do São João, essa outra festa é um tributo ao jegue e ao homem do campo. A celebração é divertida e reúne a competição de ornamentação de jegues e até uma corrida disputada entre animais e seus donos. O evento é tão importante que desloca animais de outros estados como Sergipe, Rio Grande do Norte e Paraíba.

A Jecana é considerada Patrimônio Cultural Imaterial de Pernambuco e foi criada pelo radialista Carlos Augusto Amariz.

Veja mais:

De pamonha a pinhão: 5 pratos típicos de Festa Junina para fazer rapidinho na airfryer

Brigadeiro + maçã do amor: impossível resistir a essa combinação maravilhosa que vai animar a festa junina

Temas relacionados