• Entrar
  • Cadastrar
Ministério da Agricultura manda recolher 10 marcas de azeite de oliva extravirgem: NÃO CONSUMA se tiver em casa

Operação do Ministério da Agricultura e Pecuária recolheu mais de 100 mil litros de azeite fraudado

Confira as dez marcas que de azeite fraudado que o Ministério da Agricultura mandou recolher (Créditos: Fernanda Laskier / TudoGostoso)

 

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) ordenou o recolhimento de dez marcas de azeite de oliva extravirgem que devem ser retiradas de circulação, depois de confirmar que fazem parte de importação ilícita, adulteração e distribuição de azeites fraudados.

As 10 marcas de azeite de oliva extravirgem que o Ministério da Agricultura mandou recolher

As marcas que estiverem na lista abaixo serão obrigadas a retirar os produtos de circulação, seja por comerciantes, varejistas ou atacadistas. Confira a lista:

  1. Terra de Óbidos;
  2. Serra Morena;
  3. De Alcântara;
  4. Vincenzo;
  5. Az Azeite;
  6. Almazara;
  7. Escarpas das Oliveiras;
  8. Don Alejandro;
  9. Mezzano;
  10. Uberaba.

Ação faz parte de operação Getsêmani: entenda o que é

A Operação Getsêmani foi deflagrada para coibir o esquema ilícito que envolve a importação, adulteração, embalagem, rotulagem e comercialização clandestina de azeite de oliva. Ela ocorreu entre os dias 6, 7 e 8 de março de 2024 pelo Mapa com a participação da Polícia Civil do RJ e da Polícia Militar de SP. A ação ocorreu em Saquarema (RJ), São Paulo (SP), Recife (PE) e Natal (RN).

Durante a operação, o Ministério pode identificar que os produtos eram adulterados e multiplicados com adição ilegal de óleo de soja, em uma fábrica clandestina cujo o estado de higiene era extremamente precário e impróprio. Foram apreendidos mais de 100 mil litros de azeite de oliva fraudados.

O que fazer caso tenha comprado azeite fraudado?

Caso você tenha comprado qualquer um dos produtos fraudados que estão na lista, o governo explica que você deve deixar de consumir e pedir a substituição. Você também deve informar ao Ministério da Agricultura qual foi o local em que comprou, assim como o endereço, pelo canal Fala.BR.

Por que o azeite está tão caro?

O aumento na quantidade de azeite de oliva fraudado está diretamente ligado ao preço exorbitante do produto atualmente. Porém, o que muitos não sabem, é que o azeite está caro não só no Brasil, mas no mundo todo.

Desde o ano passado que o azeite de oliva sofre com um aumento no preço, e a explicação é mais simples do que se pensa: o aquecimento global.

Por conta das secas que estão acontecendo já há mais de um ano na Europa, continente que é o maior produtor de azeite do mundo, a safra do azeite tem sido bem menor. Isso acontece porque as azeitonas estão murchas, pequenas e sem muito óleo para produzir o azeite.

Com a baixa quantidade do produto e a alta demanda mundial, o preço do azeite de oliva disparou em todos os lugares. Até mesmo na Europa, onde o alimento é bem comum e costuma ter um preço bem mais acessível, o aumento foi marcante.

Como fazer para não cair em cilada na hora de comprar azeite?

Na hora de comprar o azeite de oliva, é importante estar sempre atento. Dê preferência para as marcas mais conhecidas e já consagradas no mercado e evite aquelas que você nunca ouviu falar. Preço muito abaixo do comum também é um sinal de alerta na hora de comprar o produto. O TudoGostoso também ensina a dica de como reconhecer azeite fraudado.

Veja mais:

Ministério da Agricultura apreende 6 mil garradas de azeite de oliva adulteradas; saiba como identificar se o produto é falsificado

Temas relacionados