• Entrar
  • Cadastrar
Sairé 2023: o que vai ter na maior festa de Alter do Chão nos 50 anos da volta da tradição

Muito tradicional no Pará, Festa de Sairé deve receber mais de 100 mil pessoas e movimentar de 15 a 20 milhões de reais. 

Festa de Sairé mistura rituais religiosos, indígenas e folclóricos. (Foto: Divulgação/Agência Santarém)

A Festa de Sairé, ou Çairé, está prestes a começar e promete movimentar a Vila de Alter do Chão, em Santarém, no Pará. O evento, que envolve o simbolismo da mistura entre o sagrado e o profano, é um dos maiores eventos culturais do Oeste do Pará e deve atrair turistas nacionais e internacionais.

A expectativa é que mais de 100 mil pessoas passem pelo festejo durante os cinco dias de evento. Segundo informações da Prefeitura de Santarém, já existem cerca de 50 voos reservados para a cidade no período da festa, além de hotéis e pousadas com as reservas esgotadas.

Este ano acontecerá a edição especial em comemoração aos 50 anos de Sairé, desde a sua retomada em 1973. Conhecido por ser uma programação que agrada diferentes faixas etárias e gostos, o festejo acontecerá entre 14 a 18 de setembro, na Vila Balneária.

Os visitantes contarão com uma programação ampla e diversa, com destaque para o rito tradicional, o Festival dos Botos, além das belezas naturais das praias da região. Veja mais detalhes sobre a edição 2023 desta manifestação cultural-folclórica.

A festa de Sairé

A festa é uma passeio de ancestralidade e uma forma de preservar os aspectos culturais de Sairé, que é um rito tradicional de mais de 300 anos que acontecia em toda Amazônia. No entanto, apenas em Alter do Chão a tradição perdurou no tempo, tornando-se um evento conhecido internacionalmente.

A parte mais típica e religiosa do evento é o rito tradicional, começando com o hasteamento de dois mastros enfeitados com frutas regionais. Homens e mulheres disputam separadamente para ver quem levanta o objeto mais rápido. Há, ainda, o ritual religioso e as danças folclóricas desempenhadas pelos moradores do balneário. No último dia, na segunda-feira, ocorre a “varrição da festa”, a derrubada dos mastros e a “cecuiara”, o almoço de confraternização, entre outras atividades.

O Festival dos Botos é outra atração muito esperada. Trata-se de um evento separado que acontece durante a Sairé e ajuda na popularização da festa entre os participantes menos religiosos. É uma competição entre duas associações folclóricas de botos, o Boto Cor-de-Rosa e o Boto Tucuxi. A tradição foi diretamente inspirada pelo Festival dos Bois de Parintins, do Amazonas, com a disputa entre o Garantido e o Caprichoso, e com danças e carros alegóricos em desfiles ao estilo do Carnaval.

Economia e turismo

Além de ser a maior manifestação cultural do interior da Amazônia, a Sairé é também o maior atrativo turístico, responsável por um retorno financeiro significativo à cidade. Em média, são injetados de R$15 a R$20 milhões na economia local, segundo a Prefeitura de Santarém.

O turismo é um dos pontos fortes do evento. Prova disso é o aumento de voos com destino a Santarém entre os dias de celebração para comportar o fluxo de pessoas. As companhias aéreas anunciaram mais aeronaves saindo de Belém (PA), Manaus (AM) e Confins (MG).

Cantores nacionais completarão a festa

Além dos rituais tradicionais, os visitantes poderão curtir shows de artistas renomados nacionalmente, como é o que do cantor Berg Rabelo, ex Calcinha Preta, na quinta (14), Flávio José, na sexta (15), Solange Almeida, ex Aviões do Forró e MC Dourado, no sábado, (16) e Eduardo Du Norte, no domingo (17).

Confira a programação completa no post do evento:

Sobre Alter do Chão

Conhecido como “Caribe Amazônico” e “Pérola do Tapajós”, o distrito de Alter do Chão chama atenção pelas paisagens paradisíacas que possui. Durante o período de baixas do Rio Tapajós, surgem as praias de rio, com areias branquinhas, água cristalina e um clima tropical.

A melhor época para visitar o local, que fica aproximadamente a 30 km de Santarém, é entre agosto e dezembro, período conhecido como o verão amazônico. Por isso, quem vai participar de Sairé também poderá aproveitar as belezas naturais.

Veja mais:

Festa do Sairé e Festival dos Botos: tudo sobre as tradições centenárias da maior celebração folclórica de Alter do Chão

Temas relacionados