• Entrar
  • Cadastrar
Tradicional festa de Iemanjá acontece no dia 2 de fevereiro, na Bahia; conheça as comemorações e tradições da data!

A festa em homenagem à rainha das águas acontece em vários estados, mas predomina em Salvador. Confira quem é Iemanjá e como funcionam as homenagens.

Festa de Iemanjá acontece em fevereiro no  no bairro do Rio Vermelho, em Salvador. (Foto: Jefferson Peixoto – SECOM Salvador)

A tradicional Festa de Iemanjá é uma festa religiosa comemorada em várias cidades, com predominância na Bahia. O objetivo é homenagear a “mãe das águas”. O evento é bem popular na região baiana e costuma atrair muitos fiéis pela cultura e religião da orixá Iemanjá. O TudoGostoso separou os principais detalhes desta data para você conhecer sobre a festa e suas tradições.

Quando ocorre a Festa de Iemanjá?

A Festa de Iemanjá é celebrada no dia 2 de fevereiro e, de acordo com a história, a tradição começou em 1923, ou seja, há 101 anos. O evento teve início após um período de escassez de peixes, onde os pescadores do Rio Vermelho realizaram as suas oferendas para Iemanjá e pediram um mar mais tranquilo e abundância de peixes.

De lá para cá, a festa da rainha do mar é comemorada em 2 de fevereiro como homenagem e tradição à cultura candomblecista. Os participantes promovem uma festa repleta de cores, sons e fé.

Onde ocorre a Festa de Iemanjá?

Tradicionalmente, a Festa em homenagem à Iemanjá acontece em Salvador, no bairro do Rio Vermelho. Ela é realizada pela Colônia de Pescadores, em parceria com os órgãos públicos e sociedade civil, na Casa de Iemanjá, no Mercado do Peso.

Essa festa famosa tem o seu local organizado para que pessoas da cidade possam entregar os seus presentes para Iemanjá. Com o passar dos anos, tornou-se uma das principais e mais valorizadas festas do mercado, pois atrai multidão de fiéis às praias do Rio Vermelho.

A homenagem costuma começar a partir das 4h45 da manhã. A Festa de Iemanjá começa oficialmente após os fogos de artifício. Em seguida, a fila para deixar oferendas é formada e os fiéis começam a chegar durante todo o dia.

As homenagens também acontecem na Ilha de Itaparica. Lá, porém, está um pouco afastado da capital, Salvador. O evento nesta região é preparado e executado pelos moradores e apreciado pelos visitantes da Ilha de Salvador.

Quem é Iemanjá?

Bom, você já sabe a data e o principal local em que é comemorada a festa de Iemanjá. É importante, também, estar por dentro sobre a história da “Mãe das Águas” para entender como surgiu e tirar suas possíveis dúvidas.

A festa é bem tradicional desde a década de 1920, na Bahia, e já foi, inclusive, reconhecida como patrimônio cultural de Salvador.

De acordo com o livro “Orixás”, Iemanjá pode ser definida como uma “divindade popular”, além de rainha das águas e dos mares. O seu nome foi estabelecido por meio da expressão “Mãe cujos filhos são peixes”, sendo este um dos orixás mais respeitados e cultuados pelos fiéis que são adeptos à religião.

Muitos enxergam Iemanjá como sendo uma entidade de origem africana, com o seu nome originado em Iorubá que significa um dos maiores grupos étnico-linguísticos. Ela ainda é considerada padroeira dos pescadores, jangadeiros e marinheiros.

Iemanjá é considerada padroeira dos pescadores e recebe festas por todo país. 

Como que é a festa de Iemanjá

O Dia de Iemanjá comemora-se em 2 de fevereiro como forma de celebrar a data em prol da “Rainha do Mar”. A comemoração faz parte do calendário da religião do Candomblé, mas também pertence a outras religiões afro-brasileiras.

A manifestação é muito forte no estado da Bahia, sendo uma das festas mais populares e intensas da região. Inclusive, está para ser tombada como “Patrimônio Imaterial de Salvador”, com o propósito de proteger a manifestação cultural e religiosa afro-brasileira.

A festa ocorre no bairro Rio Vermelho e o local é organizado para que todas as pessoas da cidade que quiserem possam entregar os presentes à Iemanjá. Atualmente, grande parte dos fiéis colocam flores, como forma de prevenir e conscientizar a respeito do perigo que é jogar objetos no alto mar.


Antigamente, era costume oferecer objetivos ao mar, como pentes, espelhos, sabonetes, perfumes e até mesmo jóias como forma de homenagear Iemanjá nesta data especial.

Na parte da manhã, a festa de Iemanjá costuma contar com a presença de percussionistas e nomes que são cartas marcadas, como Carlinhos Brown, por exemplo, que todo ano participa da comemoração.

Uma dica importante é chegar cedo. A partir do dia 1º, à noite, já começam as primeiras celebrações. No entanto, o ponto alto da festa mesmo costuma ser a saída dos barcos para entregar a oferenda à Iemanjá, por volta das 16h. Os pescadores se locomovem até o alto mar em cortejo. Quem costuma chegar mais cedo, já consegue garantir o seu lugar em um dos barcos.

Festa de Iemanjá ocorre em outras cidades?

Sim. A Festa de Iemanjá também acontece em outras cidades da Bahia e em outros estados. Nos demais estados, é possível que a data até mesmo seja comemorada em outro período, de acordo com o calendário local.

No Rio de Janeiro, por exemplo, a festa costuma ser comemorada por todos os bairros, nos terreiros. A homenagem no calendário do candomblé é feita no dia 2 de fevereiro, enquanto na umbanda é em dois momentos: no dia 15 de agosto e 31 de dezembro (Réveillon), onde há os costumes que muitos conhecem, como pular sete ondas, acender velas e colocar flores brancas em barquinhos para lançar ao mar.

Em São Paulo a Festa de Iemanjá costuma ser feita na Baixada Santista e nas principais praias do litoral paulista. A celebração é feita em vários momentos: no 2 de fevereiro, pelo povo de candomblé; no dia 8 de dezembro, pelos fiéis da umbanda; e no dia 31 de dezembro por pessoas de várias religiões que desejam homenagear Iemanjá.

Veja mais:

Pratos típicos da culinária baiana: 15 receitas

Acarajé da Bahia: confira a maravilhosa receita típica

Temas relacionados